André e Jaqueline no workshop: “o Grupo de Oração é nossa terra de missão”

Com a palavra do livro do Gênesis (cap. 12, 1-4a), o casal coordenador estadual do Ministério para Famílias, André e Jacqueline Antonieti, exortou os ministeriados a “a sair do nosso comodismo e ir para a terra que Ele nos preparou. Esta terra é o nosso Grupo de Oração. Este lugar é nossa terra de missão e com o nosso carisma, enquanto ministério, com os olhos voltados para as famílias, vamos contribuir para fortalecer e crescer este lugar”. O casal iniciou as formações do workshop do ministério, no Encontro Estadual de Lideranças 2017, falando sobre a atuação do Ministério para o fortalecimento e crescimento do Grupo de Oração. 

“Quanto mais invocarmos a ação do Espírito no cumprimento de nossa missão – que é restaurar famílias no GO – mais famílias santas teremos. Pois, conforme a palavra nos diz “todas as famílias da terra serão abençoadas”. E, assim, a partir destas famílias santas, cheias do Espírito Santo poderemos favorecer um Novo Pentecostes de Amor para a Igreja e para o mundo. A família é a base da sociedade; se está cheia do fogo do Espírito, ela tem o potencial de incendiar todas as realidades que toca”, exclamam os coordenadores.

De acordo com André, a profecia proclamada no Retiro celebrativo que aconteceu em Duquesne (EUA) neste ano, entre os dias 17 e 19 de fevereiro, que afirma que, “Vocês estão vivendo a primavera do Espirito! Vocês são as sementes que eu plantei no mundo todo e peço que vocês cresçam onde vocês forem plantados. Vão! Eu os envio às ruas, Eu os envio aos sem teto, aos pobres, aos abandonados, vão procurá-los e vocês serão animados pelo Meu Espírito, com a Minha alegria e o Meu amor em seus corações!”, o tocou profundamente. “A partir desta profecia sentimos um forte chamado a crescer e frutificar na terra onde Ele nos plantou, ou seja, nos nossos Grupos de Oração!”, explica.

De que forma devemos fazer isto? “Atuando naquilo que é próprio do Grupo de Oração. Na acolhida, a partir do acolhimento das pessoas e de nossas famílias, dentro das nossas casas, para assim, nos aproximarmos de outras famílias, conhecer suas realidades e tocar suas feridas”, indica Jaqueline. Segundo ela, realizar, em comunhão com a coordenação do Grupo de Oração, a cada 30 ou 60 dias a reunião de oração do GO com temas voltados às famílias, como forma de acolher a realidade “família” no grupo. Além disso – ela continua – pastorear as famílias a partir de visitas às casas para a Benção e Consagração dos Lares, onde é possível aprofundar o conhecimento da realidade familiar, encaminhar as necessidades específicas, sacramentos, aconselhamentos e formações; , realizar o devido acompanhamento dos participantes após os encontros voltados para as famílias. Outro ponto seria oportunizar, sempre, momentos de partilha e fraternidade no GO, sabendo que o pastoreio é algo contínuo, destaca.

André pontuou também a necessidade de “valorizar o louvor em todos os momentos ministrados pelo ministério e, muito mais que isto, ensinar as famílias a louvar; praticar dinâmicas de louvor e ter o louvor como estilo de vida, como item integrante da espiritualidade conjugal e familiar. Conduzir as famílias a ter amor pela Palavra de Deus e, e ter a certeza de que a Palavra anunciada na unção do Espírito tem o poder de transformar a vida das pessoas de forma decisiva, tornando-se caminho seguro de santidade”.

Ele frisou que, as famílias necessitam da experiência do Batismo no Espírito Santo, para que sejam introduzidas em um caminho de crescimento na vida no Espírito. Alimentadas por ininterruptas efusões, para que possam vivenciar os dons e carismas necessários para a harmonia, a paz e, principalmente, o amor na vivência diária, trabalhando no resgate dos valores familiares, morais, cristãos e sociais nos lares – conforme o coordenador – e, a partir daí, permitir que os carismas floresçam para que haja harmonia conjugal e o bom relacionamento entre pais e filhos, permitindo que o maior dos dons, o do Amor, seja alcançado a cada dia.

“O Espírito Santo nos conduz à intimidade que gera a santidade, por isso as famílias são chamadas a estarem em intimidade aos pés do Mestre, a realizarem momentos de adoração, conhecimento da doutrina da Igreja, seguindo os passos de Jesus”, finalizou.

Acolhida e Pastoreio das Famílias

O casal coordenador do Ministério na Arquidiocese de São Paulo, Robson e Tatiane Augusto, abordou a “Acolhida e o Pastoreio das famílias no Grupo de Oração”. Eles ressaltaram a importância da atuação do ministério neste âmbito e a necessidade urgente deste trabalho, tendo em vista tantas realidades dos participantes de nossos Grupos de Oração, que necessitam de cuidados específicos. Na pregação, testemunharam ainda sobre a implantação do ministério em um local desafiador como a Arquidiocese mas, que começa a colher frutos do trabalho.

Plano de Ação

A moção para o Plano de Ação do Ministério Estadual para as famílias (MPF-SP) é “Volta teu olhar para Nazaré”. A partir dela – conta o casal da Diocese de Osasco e membro do núcleo estadual do Ministério, Cristiano e Sidneia Rosa somos impelidos a voltar o olhar para a Família de Nazaré, para a espiritualidade, para a simplicidade, para a santidade de Nazaré. De acordo com o casal, “precisamos trabalhar para que tenhamos famílias santas, a partir dos nossos Grupos de Oração, assim como era a Família de Nazaré. Famílias cheias do Espírito Santo e inteiramente conduzidas por Ele. Por isso, neste tempo, na Renovação Carismática Católica de São Paulo, queremos mergulhar neste mistério de Amor e voltar o nosso olhar para Nazaré”. Vale lembrar que, todos os direcionamentos são fundamentados nos pilares propostos pelo estado: Unidade, Grupo de Oração, Santidade e Administrar no Espírito Santo.

Desafios do Matrimônio

A última formação do workshop teve como tema “Mantendo a Chama” e foi ministrado pelo casal coordenador na Diocese de Osasco, Moacyr Alves Pereira e Dorli Ap. Munhoz. Para o casal, “é um trabalho de pastoreio dos casais, com ênfase na realidade dos jovens casais e, a necessidade do ministério acompanha-los no Grupo de Oração, sendo auxílio, suporte de oração e partilha, para que os desafios do matrimônio possam ser vivenciados de modo que, a chama do amor permaneça acesa e, os casais não sucumbam à mentalidade mundana da cultura do descartável, da separação e do divórcio. Mas que tenhamos casais que se doem um ao outro, espelhados no modo como Cristo ama a Igreja e deu a Sua vida por ela”.

Testemunhos

Os casais Otoniel e Michele Ribeiro (Diocese de Santo Amaro) e Amauri e Ivonete Xavier (Diocese de Itapetininga) partilharam a respeito da implantação em suas respectivas dioceses e o acolhimento do trabalho proposto pelo Ministério Para as Famílias nos grupos de oração, sobre as ações do ministério e o quanto isto tem contribuindo para que mais e mais famílias sejam alcançadas e restauradas em suas realidades pela fidelidade às moções, apesar de todo desafio que encontram no dia a dia, inclusive, nas realidades pessoais e familiares enquanto coordenadores diocesanos.

Mobilização Nacional de Oração

Ao concluir o workshop, André e Jaqueline abordaram alguns direcionamentos práticos, como a realização de um roteiro formativo para as famílias e o dia nacional de Oração pelas Famílias que acontece todo dia 28 de cada mês, além da necessidade de levar o Plano de Ação a todos os grupos de oração do estado.

O Encontro Estadual de Lideranças 2017 aconteceu entre os dias 17 e 19 de março no Centro de Eventos Pe, Victor de Almeida Coelho, no complexo Santuário Nacional de Aparecida, em Aparecida (SP). 

Posts relacionados

Leave a Comment