#Formando Pérolas III: três atitudes para se reconciliar com o Espírito Santo

Na última pregação deste sábado (5/11), a pregadora Maria Cristina Marangon listou as atitudes para a mudança de comportamentos, para a cura das dores emocionais. A pregação faz parte da terceira edição do Formando Pérolas do Estado de São Paulo, realizado na Casa de Retiros Sagrada Família, em Salto de Pirapora (SP). O encontro estadual segue até este domingo (6) ao meio dia. Participam do evento em torno de trezentas mulheres de todo estado.

Ela explica que como a rainha de Sabá (conf. II Cor 9, 1-4) é necessário ter um relacionamento com o Espírito Santo. “Ele é uma pessoa, não é sopro, vento, fogo nem pomba. Ele tem sentimentos, emoções, se entristece quando você está triste, porque Ele está dentro de você (conf. II Cor). Essas comparações que Jesus faz no Evangelho mostram a potência, a força do Espírito de Deus. O Espírito tem vontade própria. Mas a vida no Espírito é um exercício”. Segundo Maria Cristina, “quando se invoca o Espírito Santo, Ele deposita amor, paz e a alegria da salvação vai sendo restituída ao seu coração quando você libera o perdão”.

_mg_5524“A cura na alma transforma o rosto”. Com essa afirmação Maria Cristina ressalta que “Deus usará aquilo que dói em você para fazê-la uma pessoa forte e sábia. A sabedoria flui através da santidade de Deus. Nas dores você terá sabedoria para lidar com elas. Na sabedoria do Senhor flui a força do Espírito Santo”.

Comportamentos de um coração ferido

Com a passagem que conta a história de Ana (I Sam 1, 18), a pregadora afirma que “as decisões que você tomar, hoje, repercutirão na sua próxima geração. A história de Ana mudou a história da humanidade, pois da sua descendência veio o Salvador”.

Primeiro, Maria Cristina listou as características da tristeza de Ana: a preguiça que não permite ter uma atitude e que a faz ter motivações erradas quando procurava Deus (I Sam 1, 2); a inveja e a mágoa que a personagem tem de sua “rival” Fenena porque esta tem o que ela não tinha, um filho (I Sam 1, 4); ela se sentia afrontada pela outra esposa de Elcana (I Sam 1,6) e o ‘ciclo vicioso’ causado por estas feridas e a impedia de se relacionar com o Espírito (I Sam 1, 7).

Atitudes para mudança

Contudo, a passagem revela que Ana mudou de atitude, mesmo diante de suas dores emocionais. “Ela para de chorar e resolve procurar o Espírito Santo (I Sam 1, 9)”, a primeira atitude para a mudança, sinaliza Maria Cristina. No versículo 11, o segundo passo é explícito na oração de Ana, “quando ela ora e entrega o filho como oferta a Deus. A vontade dela passa a ser a vontade de Deus”. A terceira e última ação, “Ana entra na satisfação do Espírito Santo” e ela está no processo de cura, “tinha dores e tristezas mas ela creu naquilo que Deus dizia” (I Sam 1, 9).

Posts relacionados

Leave a Comment