“Grupo de oração e Novas Comunidades de São Paulo, sejamos a presença da misericórdia de Deus”, pede Dom Edmilson

Com aproximadamente 5 mil pessoas de todas as 42 dioceses do estado de São Paulo, o XXV Congresso Estadual da RCC SP, no Centro de Eventos Padre Victor Coelho, em Aparecida (SP), encerrou-se com a celebração da Santa Missa no domingo (17/09), presidida por Dom Edmilson Caetano, bispo da diocese de Guarulhos.

O bispo iniciou a homilia a dizer que “todos nós temos um denominador comum: somos pecadores”. Porém, ele [este denominador] não é empecilho para que se viva a graça de Deus constantemente, uma vez que “estamos na Igreja porque, de alguma maneira, em algum momento da nossa vida, experimentamos um Deus que não se escandaliza com nossos pecados, um Deus que não nos trata segundo nossas culpas. Nós experimentamos um anúncio de misericórdia!”, dizia.

Ao longo da homilia, Dom Edmilson fazia referências da misericórdia e da parábola do Evangelho (Mt 18, 21-35), dizendo que “apesar da grande misericórdia de Deus para conosco, nós ainda corremos o risco de sermos infieis e não porque pecamos, mas porque não perdoamos o outro” e completou: “a dívida do pecado nós não pagamos; Jesus pagou na cruz, ninguém deve nada, mas a dívida do meu irmão eu que sou chamado a redimir, a perdoar, a cancelar com meu perdão”.

Dom Edmilson enfatizava que o evangelista frisou durante a escritura a expressão “Pai que está no céu" para se referir à “Comunidade de Jesus”, a qual deve ser caracterizada pelo perdão, ou seja, ter o exemplo do “Pai que não quer que ninguém se perca, mas que se converta e viva”. “A comunidade de Jesus aprendeu com Jesus o perdão, o doar-se, o amor em primeiro lugar, o amar numa dimensão nova: a dimensão da cruz, de modo total!”, exclamava o bispo.

Ao trazer o Evangelho para os dias atuais, dizia que as sentenças ali apresentadas podem ser consideradas as mais severas das escrituras e que, por isso, “Comunidade de Jesus” é contrária à sociedade, uma vez que “as leis criadas são justas, mas não são misericordiosas. A misericórdia é a característica do Reino dos Céus, em que, mesmo que o outro tenha feito o mal, nós somos chamados a levar a salvação a essa pessoa”.

Ao fim, Dom Edmilson convocou os presentes para “fazer presente no mundo a misericórdia de Deus” e pediu “Grupo de Oração e Novas Comunidades do Estado de São Paulo, sejamos a presença da misericórdia de Deus. Exercite o perdão que não alimenta vingança, que vai além da justiça: a caridade é a plenitude da lei!”.

Dom Edmilson terminou a homilia encorajando todos a serem uma “Comunidade do Pai que está nos céus, que busca a conversão e a misericórdia, por mais difícil que seja”.

Posts Relacionados

Deixe seu Comentário