“Jovem, se for para morrer que seja por amor a Cristo” exorta Pe. Paulo Ricardo

Porque tudo o que há no mundo – a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida – não procede do Pai, mas do mundo (1 Jo 2, 16)”. Baseado nesta passagem, a primeira pregação da manhã deste sábado (12/11) foi ministrada por Pe. Paulo Ricardo (Arquidiocese de Cuiabá) para os mais de 2 mil sentinelas presentes no Congresso Estadual Jovem, em Sorocaba (SP). “Deixando marcas de Santidade” foi o tema desenvolvido. Para o sacerdote, a santidade se manifesta de duas formas: carismática (ou extraordinária) e a suave, chamada de “caminho de santidade”.

14991931_1252070801497799_5446073516481508268_nCom a história de Saulo, o padre exemplificou as duas formas. “Saulo (que depois tornou-se Paulo) procura Jesus, porque o odiava em seu coração. Até que um dia, Deus precisou ser “violento” com ele, este caiu em Damasco e ficou cego [para o mundo]. São Paulo sofreu para se converter. Essa é a mesma ‘violência’ que precisamos ter com aqueles que estão em um certo torpor, para que esta acorde”, recorda.

Ele compara ainda o batismo no Espírito Santo “com essa “violência” que Deus usa para que façamos uma experiência com o Seu amor”. Contudo, Pe. Paulo relata que Saulo após essa violência, volta a ter uma vida normal, se dirige ao deserto na Arábia para rezar e ter um compromisso de oração. “Nesse deserto, Paulo entra no caminho de santidade para depois, sair em missão”. O sacerdote exorta também os jovens a ter um compromisso com uma vida de oração pessoal e com o seu grupo de oração.

Três organismos

Na passagem da primeira carta de João (citada acima), o Pe. Paulo Ricardo descreve os organismos animal, humano e divino para mostrar como o mundo move as pessoas e como Deus as ensina o caminho para a Verdade.

“A concupiscência da carne é a perversão do organismo animal que só quer fugir da dor e buscar o prazer. Se você só sabe buscar o prazer (comida, sexo, bebida, dinheiro, conforto, entre outros), não vai buscar o toque suave do Senhor”, ressalta. Já a concupiscência dos olhos é a perversão do organismo humano que se move quando é mostrada a Verdade. “Deus te deu olhos para buscar a Verdade! Mas como você, sentinela, vai encontrar a verdade se não consegue olhar pra Deus?”, destacou.

“A soberba da vida é o pior de todos eles, é a perversão do organismo divino que é movido pela graça. Nós queremos ser Deus, queremos ensiná-Lo a dirigir as nossas vidas e planos”, pontua.

14993428_1252095481495331_4325607585448996600_nO presbítero alertou os jovens sobre como o mundo age para perder as almas: “ele quer te adestrar! Mas “Jovens, eu vos escrevo, porque vencestes o Maligno (1 Jo 2, 13b)

“Deus quer te mover com o Seu toque suave, não pela violência. Porque o toque suave é o caminho para a Santidade. Mate esse ‘egoísta’ que há dentro de você! Morra por amor a Cristo.”

A pregação foi concluída com um momento de oração conduzido pela presidente do Conselho Estadual de São Paulo, Lucimar Maziero, pedindo o auxílio de Nossa Senhora das Dores para caminhar na graça de Deus.


Texto e Fotos: Assessoria Estadual do Ministério Jovem

Posts relacionados

Leave a Comment