“O Projeto de Deus é reunir em Cristo todas as coisas”, diz Pe. Antônio José

Neste sábado (18/03) iniciaram as atividades do Encontro Estadual de Lideranças que reuniu mais de 3 mil servos da Renovação Carismática Católica de São Paulo. Na noite anterior, a Missa de abertura foi presidida pelo bispo da Diocese de Guarulhos, Dom Edmilson Caetano, no Centro de Eventos Pe. Victor Coelho de Almeida, em Aparecida (SP). A manhã iniciou com a oração do santo terço conduzido por membros do Conselho Estadual, um intenso louvor foi conduzido com a passagem do Salmo, capítulo 62, versículos de 2 a 9.

Após a oração da manhã, a presidente do Conselho Estadual da RCC São Paulo, Lucimar Maziero, acolheu as lideranças, reforçando a importância da presença de cada um. "Espero que a liderança de todo o Estado de São Paulo seja fortalecida, que a graça de Deus cresça em todos os Grupos de Oração e nos faça servir ao Senhor com alegria", ressaltou.

A presidente citou os quatro pilares que orientarão todo o Encontro Estadual de Lideranças: Unidade, Grupo de Oração, Santidade e Administrar no Espírito. Diante dessa orientação, a primeira pregação do encontro teve como tema a “Unidade”. Padre Antonio José, do Rio de Janeiro, baseado na passagem de Efésios 1, 3 e seguintes, iniciou a pregação com um questionamento: "o jeito de Deus é ser em unidade. Como está sendo o meu jeito de ser?".

IMG_0055Ele frisou a importância da unidade. "O projeto de Deus é reunir em Cristo todas as coisas: Ele quer todos juntos e juntos D’Ele", disse o sacerdote. Citando a comemoração do Jubileu de Ouro da RCC, ele lembrou aos participantes do encontro que, além de tudo o que vivemos nestes 50 anos, Deus reserva ainda mais ao movimento. "Esses 50 anos foram só o começo da maravilha que Ele ainda vai fazer. O melhor está à frente, Deus tem muito mais. Ele tem torrentes de dons do Espírito Santo para derramar sobre a terra! O que está por vir será ainda melhor".

Segundo o padre, muito mais do que dar ao Senhor "grupos gigantes", devemos querer dar a unidade de nossos grupos de oração. Ele frisou que "Deus não nos quer vivendo como uma fábrica, mas como uma família; senão não é Grupo de Oração, é só um trabalho". Padre Antônio José reforçou ainda que, o Senhor deseja que abramos mão de nós mesmos para irmos ao encontro do outro.

A primeira parte da manhã foi encerrada com uma oração pela unidade dos Grupos de Oração através do perdão. Em seguida, as lideranças presentes foram encaminhadas para seus respectivos workshops de Ministérios.

Posts relacionados

Leave a Comment