Pioneiros no palco: “Aqui está a história”, aponta Marcelo Marangon

(da dir. p/ esq.) Na imagem acima, Reinaldo Beserra, Joca, Adilson Carvalhal*, Pe. Eduardo e Pe. Haroldo (na cadeira)

Logo após a primeira pregação do dia no Cenáculo de Ouro, os pioneiros são chamados. Juntos no palco estão, Padre Eduardo Dougherty, Padre Haroldo Rahm, Padre Alberto Gambarini, Reinaldo Beserra dos Reis, Joca (João Carlos Vasconcelos) e Ingrid Orglmeister.

Ao conduzir o momento, Padre Eduardo recorda que fora batizado no Espírito há 50 anos e motiva o povo ao dizer que“A graça é para todo mundo. A benção é para todos nós. É, por isso, que estamos aqui”.

O sacerdote convida outro pioneiro a falar em seguida. Joca conta que recebeu o batismo no Espírito Santo, em 1964, ao invocar o nome de Jesus. “O Pentecostes é já, é hoje. O Senhor quer que sejamos agentes, embaixadores do Espírito Santo em nosso trabalho, na família, no grupo de oração e no exercício do ministério. São 50 anos, neste meio século o ES está dizendo volta ao teu primeiro amor! Saia, saia, vá para onde o ES está mandando. Temos que multiplicar os grupos de oração; o Senhor quer renovar a Santa Igreja Católica”, exorta.

Marcelo Marangon, presidente do Conselho Estadual da RCC de São Paulo traz Padre Haroldo à frente do palco. Ele recorda que o sacerdote americano completará em fevereiro de 2020 seus 101 anos de vida e clama “Vida longa aos Carismáticos” – parafraseando o que disse o Papa João Paulo II à RCC, em Roma, na década de 70.

O presidente agradece aos sacerdotes e aos leigos que iniciaram nosso movimento no estado e no país. “Aqui está a história!”, aponta Marcelo. “Obrigado a vocês que nos mostraram este caminho que nos ensinaram. Homens valentes que levaram a palavra de Deus por todos os cantos do nosso pais, proclamando Jesus Cristo como Senhor”.

Padre Haroldo é aplaudido pela plateia em pé. “É um grande prazer estar com vocês. Eu me lembro, quando na primeira reunião em Campinas, tinha 23 pessoas. E agora, multiplicou para 23 mil. É um grande prazer estar com vocês, com o ES, com Maria, nossa Mãe. Muito, muito obrigado, amo amo amo!”, responde ao público. 

Padre Eduardo conclui: “A nossa Igreja precisa de toda força e toda plenitude do Divino Espírito Santo”. Ele chama os carismáticos a levantar os braços e clamar o ES pedindo para renova-los, renovar as famílias e a todo Brasil, orando em línguas.

O Cenáculo de Ouro aconteceu no último domingo (15/09) na Arena Barueri, em Barueri (SP) e reuniu carismáticos de São Paulo para celebrar os 50 anos de história do movimento no estado e no país.

*Adilson era um dos organizadores dos Cenáculos das décadas de 80 e 90.

Posts relacionados

Leave a Comment