Retorno ao Cenáculo marca última noite da Festa do Jubileu de Ouro

Incontáveis luzes tomaram o pátio do Santuário Nacional de Aparecida na noite de sábado (01). A exemplo de Jesus, os participantes da procissão luminosa vinda da Basílica Velha, estavam desejosos de derramar luz e iluminar caminhos, testemunhando a graça da vida no Espírito Santo. As últimas atividades da Festa do Jubileu de Ouro da RCC entraram nas primeiras horas da madrugada, com Fogo de Norte a Sul, de Leste a Oeste, que aqueceu a noite fria.

A família carismática foi recebida com animação pelo coordenador nacional do Ministério de Comunicação Social, Jersey Simon. A primeira ação da noite contou com um teatro, que propôs a reflexão da Mãe Aparecida como Mãe acolhedora e incentivou a busca de seus braços em todas as situações da vida.

O segundo momento foi um retorno ao Cenáculo. Com Veni Creator cantado em latim e português, a Mãe, madrinha dos Apóstolos, e os próprios discípulos experimentavam o Pentecostes. “E todos ficaram cheios do Espírito Santo”, meditou Jersey, em referência ao Ato dos Apóstolos 2, 4.

A presidente do Conselho Nacional da RCC, Katia Roldi Zavaris, deu as boas vindas à assembleia, enfatizando que a procissão e a vigília marcavam a entrada em um novo tempo, sob a intercessão de Nossa Senhora: “Vão, amados meus! Eu, Mãe de vocês, lhes acompanharei nesses caminhos de Evangelização”, proclamou. “Sairemos daqui fortalecidos para onde Ele nos enviar”, motivou.

Em seguida, uma das pioneiras do Movimento no mundo, Patti Gallagher Mansfield, tomou a palavra para a pregação Maria e o louvor. Meditando I Reis, 19 convidou os participantes a aprenderem com Maria a silenciarem, para que pudessem escutar o sussurro de Deus. Essa escuta deve ser feita por meio da oração pessoal, como sinal de intimidade com o Pai e como forma de passar mais tempo com Ele, exatamente como desejamos estar a sós com os nossos amados. “Maria quer nos ensinar a amar Jesus em oração, em Sua Palavra e em Sua Cruz”, disse.

altNo instante seguinte, Patti, a ex-presidente do ICCRS, Michelle Moran, e a presidente do CONCCLAT, Sheny de Góngora, conduziram uma oração e um louvor. Baseadas nas palavras da pregação anterior levaram os presentes a pedirem ao Senhor que, assim como Maria, perdoassem rapidamente. Dessa forma, alcançando a leveza de um coração em liberdade.

Elas finalizaram com a Consagração a Nossa Senhora. O Ministério de Música animou a família carismática com cânticos à Mãe, como “Quem é essa que avança como Aurora” e “A escolhida”. O ápice veio com irmã Ana Paula, que ministrou um forte momento de louvor com a canção “Sopra em nós”.

A coordenadora nacional do Ministério de Oração por Cura e Libertação, Marizete Nascimento, e a coordenadora nacional do Ministério de Pregação, Maria Beatriz Vargas, levaram os participantes a um momento oracional, clamando pela cura de enfermidades físicas, psicológicas e espirituais.

O último momento da noite foi conduzido pelo coordenador nacional do Ministério de Fé e Política, Sérgio Zavaris, e pelo padre Wagner Ferreira. Eles pediram pela nação brasileira, clamando ao Senhor o perdão pela corrupção no país e a chegada de um tempo renovado, no qual cada habitante seja melhor diariamente desde as pequenas atitudes. Sob a intercessão de Nossa Senhora, oraram pela libertação do Brasil das correntes da corrupção.

Katia, ao encerrar, lembrou aos carismáticos a missão dada no início das atividades, de levar o poderoso nome de Jesus e mostrar que Ele é o Senhor. “Desse Cenáculo sairemos pessoas novas”. Em sintonia, o Ministério de Música reforçou a mensagem ao som de “Eis que faço nova todas as coisas”.

Fonte: Portal RCC Brasil

Posts Relacionados

Deixe seu Comentário